grãos de café e xícara de café quente

Os benefícios e malefícios do consumo de café

O café, uma das bebidas mais consumidas, no Brasil e no mundo, comumente é vítima de discussões sobre seus benefícios e malefícios. Nesse artigo falaremos um pouco sobre isso, esclarecendo alguns pontos, para que você possa saborear seu café tranquilamente. Não há nada melhor que tomar aquela deliciosa xícara de café ao acordar, durante a tarde, ou a qualquer momento do dia.  Ele é responsável por aquela pitada de disposição pela manhã, e pela contenção do sono após o almoço e no final do expediente.

O café é uma bebida natural, e se consumido de forma moderada, até cinco xícaras por dia, em média, pode trazer diversos benefícios para a saúde, como a prevenção de algumas doenças. A cafeína, principal substância que compõe o café, é muito utilizada com o objetivo de aumentar o desempenho de atletas e praticantes de atividades físicas. A bebida estimulante acelera o sistema nervoso central, o que da mais energia para o corpo, aumenta a disposição e retarda a sensação de sono.

Um estudo publicado na revista New England of Medicine que analisou mais de 400 mil americanos, homens e mulheres com idades entre 50 e 70 anos, quebrou o paradigma de que o consumo de café está relacionado com doenças podendo levar a morte. Na verdade, a pesquisa destaca que o consumo da bebida é benéfico a saúde, contribuindo positivamente na prevenção de algumas doenças (cardíacas, respiratórias, diabetes, etc.).

A cafeína age no organismo bloqueando os receptores da adenosina inibindo seus efeitos. Como resultado, a cafeína acaba tendo um efeito estimulante, melhorando as habilidades cognitivas e psicomotoras.

Segundo uma pesquisa realizada por cientistas da Universidade Johns Hopkins, o consumo regular de cafeína contribui para uma boa memória, entretanto, não funciona para recuperar a memória.

Um estudo da Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard, EUA, onde mais de 200 mil pessoas foram analisadas entre 1988 e 2008, associa o consumo do de café a uma redução, de até 50%, do risco de depressão e suicídio. O café age como antidepressivo, estimulando o sistema nervoso central através da produção de neurotransmissores (serotonina, dopamina e noradrenalina). Com a diminuição do risco de depressão, diminui também, proporcionalmente, o risco de suicídio, o qual é um estágio (extremo) que sucede a depressão.

De acordo com a Universidade Sul da Califórnia, o consumo regular do café contribuiu na proteção das pessoas contra o câncer de fígado. Entre vários outros benefícios em consumir café, estão:

  • Aumenta a disposição e energia, reduz o cansaço e sono;
  • Acelera o metabolismo e ajuda queimar gordura
  • Eleva os níveis de adrenalina, melhorando o desempenho em atividades físicas.
  • Rico em antioxidantes, reduz os quadros de inflamações, doenças cardiovasculares, protege o sistema imunológico, coração e olhos, melhorando a saúde e bem-estar, de modo geral.
  • Diminui os riscos de desenvolver doenças como: diabetes tipo 2, Alzheimer e Parkinson.

Mas, como nada é perfeito, o consumo excessivo do café, ou de produtos a base de cafeína, não é recomendado e pode trazer problemas à saúde. Alguns sintomas são:

  • Insônia
  • Alterações no humor
  • Alterações no ritmo cardíaco
  • Espasmos musculares
  • Desconforto gastrointestinal, etc.

Para diminuir os sintomas é preciso interromper o consumo da bebida, que por outro lado, pode trazer outras complicações, a síndrome de abstinência, que é acompanhada de cansaço, dores na cabeça, dificuldade de concentração, início de depressão, entre outros.

A dica mais valiosa é: Gosta de café? Então aproveite, mas com moderação, dessa forma além de poder saborear seu delicioso café, estará também cuidando da sua saúde e bem-estar.