saúde do coração , sete hábitos prejudiciais

Saúde do coração: 5 hábitos prejudiciais

Ter uma vida longa e saudável é desejo da maioria das pessoas, mas o que elas realmente tem feito para tornar isso uma realidade? É fato que alguns problemas de saúde chegam de forma repentina, levando embora a saúde e qualidade de vida, mas ainda assim, a maioria dos problemas de saúde poderiam podem ser evitados com mudança de hábitos e ações preventivas.

De acordo com o Ministério da Saúde, as doenças cardiovasculares são responsáveis por mais de 30% das mortes, ocupando o primeiro lugar no ranking das principais causas de óbitos no Brasil.

Neste artigo citaremos 7 hábitos prejudiciais à saúde do coração que precisam ser evitados.

1 – Sedentarismo

A falta de atividade física aumenta em até duas vezes o risco de o indivíduo desenvolver doenças do coração, hipertensão, diabetes, entre outros problemas de saúde.

A prática regular de atividades físicas é extremamente importante para a boa forma, bem-estar, melhorar o humor, aumentar a disposição, aliviar dores, melhorar a circulação, evitar a obesidade e doenças cardiovasculares.

2 – Má alimentação

Uma alimentação desbalanceada, deficiente de proteínas, vitaminas, fibras e minerais e pautada no consumo excessivo de sal, gorduras e carboidratos é totalmente prejudicial ao coração e a saúde de modo geral.

O consumo de sal está diretamente relacionado aos níveis da pressão arterial, e em excesso causa a hipertensão, que apesar de assintomática, traz graves consequências à saúde, como: derrame, infarto do miocárdio e/ou acidente vascular.

3 – Estresse

Nos dias de hoje parece quase impossível viver sem estresse, são muitas as preocupações, problemas para resolver, pressão no trabalho, prazos, entre outras obrigações.

O Brasil é um dos países com maior índice de estresse e isso não é algo para se orgulhar. O estresse é capaz provocar o surgimento de diversas doenças, das mais simples às mais graves, também está relacionado com o surgimento ou agravamento da hipertensão arterial e doenças cardíacos. Pessoas que sofrem de estresse também são mais propensas a desenvolverem doenças infecciosas.

O ideal é identificar quais são seus agentes estressores (as causas do estresse) e então trabalhar em cada uma deles, se possível evite-os, se distraia e, se preciso, busque o auxílio de um médico.

4 – Dormir pouco

Com tantas coisas para fazer no dia a dia, as pessoas estão dormindo cada vez menos.  Além da sonolência, do cansaço, dores de cabeça e pequenas falhas na memória, a privação do sono pode ter os mesmos efeitos que o estresse para o coração, deixando-o vulnerável às doenças cardiovasculares. Dormir é parte importante no processo!

5 – Fumar

Além dos problemas pulmonares e do risco de câncer, o tabagismo também pode causar problemas cardiovasculares. O cigarro interfere na produção de óxido nítrico e deixa as artérias mais propensas ao acúmulo de gorduras, formação de coágulos e dificulta a circulação do sangue. Também acelera a oxidação do colesterol e estimula a formação da placa de aterosclerose, podendo dessa forma ocasionar um infarto.

Os fumantes (incluindo os fumantes passivos) têm três vezes mais chances de terem um ataque cardíaco que os não fumantes. Os fumantes passivos são mais propensos aos problemas advindos do cigarro que os próprios fumantes.

Conclusão

De modo geral, para ter uma vida tranquila e saudável é imprescindível cuidar do coração. Além dos diversos hábitos que devem ser evitados, algumas ações precisam ser tomadas para proteger esse órgão tão precioso, o coração, garantindo mais saúde e melhor qualidade de vida, entre elas estão: se alimentar de saudável e sem excessos, consumir legumes, frutas e verduras, evitar alimentos condimentados, priorizar a ingestão de carnes magras e minimizar o consumo de carnes possuem excesso de gorduras. Também é importante dormir bem, evitar o estresse, praticar atividades físicas de forma regular e fugir do tabagismo.